Monday, August 30, 2010

Meu Pitado - Parte 2

[Imagem: poderes legislativo e executivo flagrados em pleno momento de simbiose.]

II

Mas aqui, no meu canto, eu queria me limitar a um só [que dividi em quatro partes para não cansar]:

Numa democracia, o presidente indica uma certa direção mas o congresso com o qual ele vai governar DETERMINA até onde ele pode ir. Nos últimos 16 anos temos tido dois presidentes que foram acusados de safadeza, timidez, cara de pau, covardia, incompetência e por aí vai. Pouca gente pensa que tudo o que eles fizeram [e deixaram de fazer] traz a marca do congresso nacional com o qual eles governaram. E é bom que seja assim porque estamos em uma democracia e todos foram eleitos. Os debates, análises, conversas, piadas, chiliques e que tais na imprensa [e mesmo nos blogues] são quase que invariavelmente direcionados à eleição presidencial e fora algum artigo pitoresco sobre um candidato com propostas ou currículos esdrúxulos [às vezes os dois] fala-se muito pouco das eleições parlamentares. Um pouco mais do que antes, mas ainda muito pouco, muito longe do suficiente.

2 comments:

sabina anzuategui said...

Eu tenho acompanhado os jornais muito superficialmente. Mas a Folha tem se esmerado em sua "nova" postura de "prestar serviço" aos seus leitores, "em vez" de emitir opinião.

É teoria da conspiração, ou uma manchete em primeira página, por exemplo, sobre ação afirmativa na universidade pública, significa nas entrelinhas, "cuidado, a classe C está subindo ao poder, vote Serra!"?

Paulodaluzmoreira said...

Pois é, Sabina, eu tbm tenho essas dúvidas. Às vezes eu acho que o Estadão é pelo menos mais honesto que a FSP nesse ponto. Mas tbm vejo que tem gente que interpreta qualquer notícia que possa ter efeito negativo ao seu candidato como fruto de conspiração. Fiquei espantado, por exemplo, de ver pessoas que deitaram e rolaram na época do mensalão, acusarem a imprensa de sabotar a oposição com o caso do governador de Brasília! Mas o pior mesmo é que, ao mesmo em que eu reconheço a imparcialidade dos meios de comunicação, vejo muitas pessoas terem a pauta de discussão totalmente guiada por esses meios [especialmente a TV].