Saturday, November 27, 2010

Além da novelinha para Homer Simpson

Além muito além da novelinha para Homer Simpson que o sistema Globo e grande imprensa nos oferece goela abaixo está a opinião de Luiz Eduardo Soares, contundente e muito mais informativo em seu blogue, do qual reproduzo apenas um pequeno trecho:
"O tráfico que ora perde poder e capacidade de reprodução só se impôs, no Rio, no modelo territorializado e sedentário em que se estabeleceu, porque sempre contou com a sociedade da polícia, vale reiterar. Quando o tráfico de drogas no modelo territorializado atinge seu ponto histórico de inflexão e começa, gradualmente, a bater em retirada, seus sócios –as bandas podres das polícias-- prosseguem fortes, firmes, empreendedores, politicamente ambiciosos, economicamente vorazes, prontos a fixar as bandeiras milicianas de sua hegemonia.
Discutindo a crise, a mídia reproduz o mito da polaridade polícia versus tráfico, perdendo o foco, ignorando o decisivo: como, quem, em que termos e por que meios se fará a reforma radical das polícias, no Rio, para que estas deixem de ser incubadoras de milícias, máfias, tráfico de armas e drogas, crime violento, brutalidade, corrupção? Como se refundarão as instituições policiais para que os bons profissionais sejam, afinal, valorizados e qualificados? Como serão transformadas as polícias, para que deixem de ser reativas, ingovernáveis, ineficientes na prevenção e na investigação?"

2 comments:

sabina said...

tudo isso é muito impressionante.

agora o rio vai ficar livre dos traficantes, como são paulo, onde vivemos todos felizes e em paz.

Paulodaluzmoreira said...

e viva o capitão nascimento!