Thursday, September 15, 2016

Poesia minha: Auto-Retrato

Desenho meu: Auto-Retrato

Auto-Retrato

"E... Sim, vi, a mim mesmo, de novo, meu rosto, um rosto; 
não este, que o senhor razoavelmente me atribui. 
Mas o ainda-nem-rosto — quase delineado, apenas — mal emergindo, 
qual uma flor pelágica, de nascimento abissal... 
E era não mais que: rostinho de menino, de menos-que-menino, só. Só." 


um homem sem histórico escolar
sem currículo
sem diploma
sem título
sem carteira assinada
sem emprego fixo
sem terno sem paletó 
sem gravata sem camisa de gola
sem sapato que se engraxe
sem meio de transporte outro que os pés
sem número de telefone celular
sem casa de campo sem casa própria 
um homem de parcas
posses sem reputação alguma 
sem boa ou má fama 
sem vizinhos que o reconheçam
sem pais, sem filhos 
sem parentes sem amigos
sem nome ou sobrenome distintivo
sem sexo sem corpo sem cor
rostinho de menino
de menos-que-menino


No comments: