Sunday, August 30, 2009

Glossário útil para compreender o maravilhoso mundo moderno - Mercado




foto: http://bldgblog.blogspot.com/2007/03/architecture-on-wall-street.html

Mercado: cada época inventa o deus que merece; acreditar nos desígnios fatalistas deste ser que, embora imaginário, controla nossos destinos movido pela fé de suas muitas vítimas e poucos beneficiários é, basicamente, a maneira contemporânea de lavar as mãos frente ao inferno que nos transforma em sabão em pó.

4 comments:

Anonymous said...

Olá, a debutar hoje no seu espaço por onde me passeei, gostei e irei seguramente regressar.

O mais interessante neste apontamento, é que a meu ver e tranversal a todo o mundo, não é contemporâneo, é atávico.

Boa Semana.

Teresa

Paulodaluzmoreira said...

Obrigado pelo comentário, Teresa. O pior é que muita gente acredita que fugir da miséria material é o suficiente para se salvar sozinho, e esses estão talvez tão mortos quanto os mortos de fome.

sabina anzuategui said...

paulo, ainda sobre a favela olga benário. quem deu esse nome, você sabe? ando me perguntando há dias.

foi algum grupo politizado da comunidade? é um nome casual, por causa de uma escola ou outro prédio público na região? é uma ironia macabra da prefeitura?

afinal, quem nomeia uma favela?

Anonymous said...

Caro Paulo, acredito consigo, que o hedonismo infelizmente não é um fogo-fátuo, fica perene em quem o sobre-estímulo contagiou de fome de gostos tangíveis e pelo que deles podem replicar numa espiral de ânsia. São vertigens pandémicas.
Mas sabe? Sou uma crédula, ainda tenho fé nos homens e na essência do espírito que grita, já rouco lá do fundo, por socorro. Num momento sublime, far-se-á ouvir.

Bem-haja.

Teresa