Wednesday, July 29, 2009

Atrás da linguagem da loucura

Escrevi um conto de um par de páginas baseado em um personagem real. Minha idéia era tentar escutar e então me aproximar o máximo possível da linguagem da loucura sem ficar doido. Eis aqui o primeiro parágrafo:

"Confesso que era ateu quando o tal pastor apareceu na minha casa e insistiu em conversar comigo. Desci e quando o encontrei reconheci de cara o capitão do disco voador com quem tinha tido contato treze anos antes, em novembro de 1951. Eu disse a ele logo de cara que não queria perder meu tempo com um agente estrangeiro subversivo que se disfarçava em uma forma alienígena simples só para confundir e então dominar povos mais inocentes, mas ele me garantiu que não era verdade. Então convidei-o para almoçar com a intenção de testá-lo, com o cuidado de não transparecer meu intuito. "

2 comments:

Tata Marques said...

Achou a linguagem da loucura.

sabina said...

puxa, uma vez tambem pensei em fazer isso mas desisti, achei que seria muito dificil.

na usp tinha um loquinho chamado maranhao, que ficava rodeando e conversando com os estudantes. tinha uns 40 anos e jeito de maranhense, justamente. diziam que era um ex aluno de ciencias sociais que tinha pirado.

ele nao contava propriamente historias. comecava a falar e ia teorizando sobre o mundo, o comunismo, era um papo teorico que parecia ter alguma intuiçao de verdade, mas seguia num raciocinio que nunca voltava aos argumentos iniciais.