Sunday, May 02, 2010

Poesia Minha: O beija-flor





O sol cruza o céu
num dia em quatro partes:
manhã, tarde, noite e madrugada.

O sol sobe-desce o céu
num ano em quatro partes:
primavera, verão, outono e inverno.

O sol vê no chão
silencioso e indiferente
o leva-e-traz de esperma e sangue
que abastece o inferno da existência.

O sol atravessa cada corpo
agarrado ao chão
numa vida em quatro partes:
infância, juventude, madureza e velhice.

O sol é um beija-flor.

5 comments:

Tata Marques said...

O sol está sempre ali no céu
A terra é que faz o carrossel
De noite ele apaga as suas chamas
E dorme debaixo da minha cama.

Arnaldo Antunes

Paulodaluzmoreira said...

Preciso contraponto, Tata.

Paulodaluzmoreira said...

É que meu Beija-Flor/sol é esse sujeito aí do lado do poema.

Tata Marques said...

Ele é asteca?

Paulodaluzmoreira said...

Atende pelo quase impronunciável nome de Huitzilopochtli...