Sunday, June 12, 2011

Cenas do centro do Rio de Janeiro do início do século passado

I- Constantino Pacheco parece que nunca publicou um livro, mas recitava suas poesias pelas ruas do centro “com voz soturna, a sacudir umas grossas manoplas de pugilador.” Nos intervalos entre um poema e outro proclamava: “O Brasil é um ótimo país para os olhos do artista e para a bolsa dos patifes.”


Do livro Vida Literária no Brasil de Brito Broca.

2 comments:

Fred Selvagem said...

Esta sim é lapidar!

Paulodaluzmoreira said...

Constantino Pacheco, da lista dos muitos poetas nunca publicados, em vida ou postumamente...