Monday, June 10, 2013

Glossário Impertinente 4: a polêmica chuta-cachorro-morto

-->
Rolou um amor não correspondido nessa foto, né não?
4. Polêmica chuta-cachorro-morto: as polêmicas que mais dão linha na internet são aquelas que incitam a indignação geral, com muitos comentários com LETRAS maiúsculas e pontos de exclamação e muito “que nojo”, “é um canalha” e coisas do tipo. Exemplos [claro todos pautados pela mídia que o “debate” na internet supõe substituir]: sujeito mata e come trinta e cinco bebês em São Gonçalo, policiais espancam um sujeito qualquer que não fez nada de errado no meio da rua, velho aposentado desmaia de fome depois de esperar 34 horas na fila do hospital, cantor semi-aposentado de roque diz que Carlos Drummond de Andrade era um imbecil que não sabia rimar direito e que Dilma é possuída pelo demônio etc. São polêmicas falsas, que fazem uma barulheira danada para esconder o fato de serem completamente ocas, mas que satisfazem a legião de hemorroidários [que fazem os comentários acima] e os puxa-sacos que comentam dizendo coisas como “você acerta sempre na mosca”, “é isso mesmo”, “você tem toda a razão”, “obrigado por dizer a verdade como ela é” etc. Ah, e tem também o hemorroidário/puxa-saco, que combina os dois comentários em um só.

4 comments:

Anonymous said...

Eh facil bater em quem jah eh odiado, nao eh? E para muitos eh uma otima maneira - incosciente, eh claro - de descontar em coisas que nao sao realmente a que te causam tanta raiva...

Paulodaluzmoreira said...

Eu acho que o que as pessoas querem mesmo é concordar. E odiar para jogar as frustrações no colo dos outros, mas a gente vive uma época muito frustrante, as pessoas perderam a esperança em mudanças e muita gente confunde capacidade de análise crítica com negatividade. A pessoa pode ser descrente de tudo e continuar sendo um imbecil, infelizmente...

Tudo de Novo Outra Vez said...

É como dizia minha mãe: "um cão danado, todos a ele!"

Paulodaluzmoreira said...

É esse o espírito! O mal é mal! Os assassinos são assassinos! Os estrupadores não são gente fina! E por aí vai...