Friday, June 24, 2016

Música que você precisa conhecer: Lucinda Williams




Gostam de criticar o sul dos Estados Unidos, projetando para lá tudo o que há de ruim e atrasado nos Estados Unidos, principalmente o racismo supremacista que envolveu esse país num manto triste de segregação racial no estilo do apartheid até pelo menos os anos 60 e ainda traz sequelas até hoje. Sim, o sul é a parte mais pobre e "atrasada" economicamente dos Estados Unidos, mas também é um celeiro inesgotável para a parte mais interessante da cultura dos Estados Unidos, aquela que não se contenta em ser apenas uma nova Inglaterra, aquela que se deixa infiltrar nas raízes por várias matrizes culturais profundas, vernaculares, fortes demais. Lucinda Williams, eu suponho, deve ser muito pouco conhecida no Brasil, então dá vontade de compartilhar essa maravilha. Por que esse cantinho meu jogado às moscas serve entre outras coisas para isso; para compartilhar tantas coisas que eu acho maravilhosas e que passam em branco no mundo dos Faustinhos, FMs e jornalões e quetais. 

Fruits of My Labor

Baby, see how I been living
Velvet curtains on the windows to
Keep the bright and unforgiving
Light from shining through
Baby, I remember all the things we did
When we slept together
In the blue behind your eyelids
Baby, sweet baby

Traced your scent through the gloom
'Til I found these purple flowers
I was spent, I was soon smelling you for hours
Lavender, lotus blossoms too
Water the dirt, flowers last for you
Baby, sweet baby

Tangerines and persimmons and sugarcane
Grapes and honeydew melon
Enough fit for a queen
Lemon trees don't make a sound
'Til branches bend and fruit falls to the ground
Baby, sweet baby

Come to my world and witness
The way things have changed
'Cause I finally did it, baby
I got out of La Grange
Got in my Mercury and drove out west
Pedal to the metal and my luck to the test
Baby, sweet baby

I been tryin' to enjoy all the fruits of my labor
I been cryin' for you boy but truth is my savior

Baby, sweet baby if it's all the same
Take the glory any day over the fame
Baby, sweet baby

2 comments:

Tudo de Novo Outra Vez said...

Sobre compartilhar coisas desse tipo com moscas como eu: as coisas que ouvi aqui destruíram algumas impressões erradas sobre música americana que eu tinha.
Agora, especificamente sobre essa música: li a letra em voz alta antes de escutar e mesmo no meu inglês macarrônico ela me pareceu muito sonora. Daí fui ouvir e levei um susto com o rasgo da voz da cantora, eu não esperava. Ela me pareceu, depois de alguns segundos, a verdade por trás da Sheryl Crow daquela música tema do filme Erin Brockovich. Interessante.

Paulodaluzmoreira said...

Ela é fera demais e uma peça! Experimente agora "Car Wheels on the Gravel Road", é uma das músicas dela que eu mais gosto e título do CD que eu mais gosto.