Wednesday, February 29, 2012

Poesia Minha - Hino do Filho de Sétimo Dia

Hino do Filho de Sétimo Dia

"¿Qué es la vida? Un frenesí.
¿Qué es la vida? Una ilusión,
una sombra, una ficción,
y el mayor bien es pequeño;
que toda la vida es sueño,
y los sueños, sueños son."
– Pedro Calderón de la Barca, 'La vida es sueño'

Saio cedo,

não me importa o frio,

nem me incomoda o medo.

Sempre fui assim:

esse homem esquisito

que ninguém não podia entender.

Desastrado improviso,

obra má, de má argila,

sou também irmão

e seu semelhante.

Meu pai já morreu;

o que ele me deu

e o que ele me tirou

inteiram a fôrma

exata da minha dor.

Meu pai aviava,

meticuloso e ardente,

o elixir da longa morte

que hei de tomar

todo dia de manhã,

daquela segunda-feira

há sete dias passada

até o resto da vida.

Começou a temporada de caça!

Chegou minha hora!

Chegou minha vez!

Frenesi ou ilusão,

sombra ou ficção:

todos os meus sonhos

dançam sua morte

com os pés no chão;

são cinzas, cabem agora

na palma da minha mão!

No comments: