Monday, January 14, 2013

Biroscas de New Haven: uma semi-birosca



Eu sou cético com relação a grande maioria dos movimentos por comida orgânica  e coisas do tipo aqui nos Estados Unidos. O motivo é simples: eu já vivi aqui em grandes e pequenos apertos financeiros e já senti na pele o que é ter que comprar as verduras e legumes “normais” porque os orgânicos são consideravelmente mais caros e “preferir” o cachorro quente malhado da lanchonete da esquina porque o almoço saudável na rua era simplesmente inviável para o meu bolso. Nos EUA o MacDonalds não é popular só por marketing e disponibilidade; um sanduiche de peito de frango e um café grande custam um dólar na lanchonete do palhaço. Enfim, mesmo que não seja intencional, há um conteúdo elitista, meio esnobe, que eu não gosto, principalmente quando as pessoas querem me fazer acreditar que estou “mudando o mundo” por comprar comida excelente [mas caríssima] no “farmer’s market”. Daí a minha série “Biroscas de New Haven” se concentrar naqueles lugares que oferecem comida deliciosa mas também honesta, ou seja bem barata e sem fru-fru gourmet.
Mas hoje decidi incluir na série uma semi-birosca: o supermercado/farmácia homeopática café/restaurante vegetariano Edge of the Woods. Porque pelo menos aqui - escrevo do lugar - a pizza kosher na quinta-feira, os sucos com nomes como “Picasso’s Potion” e saladas de Tofu ou húmus não significam pagar o dobro dos Dunkin Donuts da vida e porque a comida é boa e honesta. Edge of the Woods está cravado numa região de New Haven que muitas pessoas acham “barra pesada”, na Whalley Avenue; portanto uma região [até hoje pelo menos] imune a transformação de botequim em boutique que afeta, por exemplo, vastas regiões da zona sul de Belo Horizonte. Nessa injustamente mal-falada região está também meu bairro, que não tem nada de "barra pesada", aliás. Então o Edge of the Woods é para mim a padaria/café do bairro. Aqui eu venho pelo menos uma vez por semana tomar café e trabalhar, tentando resistir bravamente aos scones fresquinhos da padaria com um belo balde de café fresco, espiando o movimento da rua com bandos de pardais ciscando na triste grama do inferno, digo inverno, e GENTE andando na rua, um fenômeno algo raro nos Estados Unidos.

4 comments:

Anonymous said...

Aha! Quer dizer q lah vc jah tinha comido o seu, heim malandrao? Te peguei!!! Esse blog te entregou ; )

Paulodaluzmoreira said...

Nada disso, "Anonymous"! Aquele que pousou para a foto era justamente o seu scone!

Maria Alice Nogueira said...

será que eu vou conhecer? como turista pelo menos rs?

Paulodaluzmoreira said...

Tuzy, prometo fazer uma ronda completa de todas as biroscas de New Haven!!! Venham!