Monday, December 23, 2013

Poesia minha: uma gota de semiótica


Arte Minha: Miojo 1

Uma gota de semiótica

“A  boca humana é algumas vezes
um verdadeiro charco.”
Auguste Saint Hillaire

"... se há na história dos seres vivos
algo que não pode surgir na competição,
isso é a linguagem."
Humberto Maturana

Mal abro a boca o sujeito
            já fala ele mesmo
            e o lugar de onde vem;

                        e digo da vida
que se passa da boca pra fora,
                                    ali onde as coisas e a gente
nascem e vivem e morrem;

                                                e mexo com quem escuta,
                                                não pelo que se diz daqui
                                                            e sim pelo que se ouve lá
                                                            de um outro lado
                                                                        aonde a gente nunca vai;

                                                e finalmente borda
                                    no ar um tipo de música
sutil, que, às vezes,
para quem crê em transbordes,
transborda.
                                                                                               
Mal abre a boca o sujeito.

No comments: