Friday, March 19, 2010

A tragédia no geral abstrato e no particular concreto 1


José Emilio Pacheco escreveu um poema longo, Las ruinas de México, logo depois do terremoto de setembro de 1985. Não é o melhor dele, que é talvez o melhor poeta mexicano do século XX, mas vale alguns fragmentos aqui, como uma espécie de reflexão cruzada com os terremotos deste ano.


10
Con qué facilidad en los poemas de antes hablábamos
del polvo, la ceniza, el desastre y la muerte.
Ahora están aquí ya no hay palabras
capaces de expresar qué significan
el polvo, la ceniza, el desastre y la muerte

2 comments:

sabina said...

que lindo.

Tata Marques said...

tenho uma tia que mora a cem quilômetros, mais ou menos, do epicentro do terremoto do chile (Talca). o cachorro dela morreu do coração, no dia do primeiro tremor.