Monday, June 14, 2010

Recordar é viver: Santa Barbara, 1969



II
O tal negócio preto na areia era piche. Em 1969, ou seja TRINTA E UM ANOS antes da minha chegada naquela praia, uma plataforma de petróleo perto da costa de Santa Barbara vazou entre 80 e 100 mil barris de óleo cru em DEZ DIAS. O desastre marcou uma grande mobilização na Califórnia para fiscalizar de perto as exploração de petróleo com vista à preservação ambiental, com uma moratória da exploração marítima nos EUA que durou até 2008. Dois anos depois do fim da moratória acontece o vazamento da plataforma da BP no Golfo do México, que começou dia 20 de abril e ainda não foi estancado. Alguns dizem que jorram dali entre 12 e 19 mil barris POR DIA e estamos chegando a TRES MESES de vazamento. Um oficial do governo do Obama disse que a limpeza duraria até setembro e teve que se retratar no dia seguinte. Minha experiência em Santa Bárbara indica que eu talvez não esteja mais aqui quando essa meleca acabar. Se é que essa meleca acaba.

2 comments:

Luís Heitor said...

Paulo , o pior é se não bastasse o impacto do vazamento de petróleo na costa sul dos EUA,especialistas dizem que a maré negra pode chegar até a Europa, se atingir a corrente marítima do Golfo do México.... Vai que chega aqui no nordeste Brasil ? O preço da incopetência será caro para todo mundo !

Paulodaluzmoreira said...

Pois é, Luís, o que me dá medo é que de repente aquilo que a imprensa dizia ser ultra-moderno e seguro se revela de repente um monte de remendos improvisados. A moratória que começou com o desastre de Santa Barbara foi suspensa em 2008 e o lema da estrela do partido republicano era "drill, baby, drill" e o próprio Obama tinha liberado o chamado off-shore drilling. Eu não me esqueço que não faz muito tempo a empresa mundial citava Espanha [falando de reconquista das Américas] e Irlanda [O Tigre Celta] como exemplos de nações que se desenvolviam rapidamente e iam se tornar potências mundiais. Hoje estão os dois países batendo às portas do FMI.