Wednesday, January 05, 2011

De quatro


Circe
Minha pátria está em teus olhos, meu dever em teus lábios.
Peça-me o que quiseres menos que te abandone.
Se naufraguei em tuas praias, se estendido em tua areia
sou um porco feliz, sou teu; mais, não importa.
Sou deste sol que es, meu solar está en ti.
Meus lauros no teu destino, minha fazenda em teus haveres.

O poema é de Gabriel Zaid, traduzido do espanhol por mim há uns dois ou três anos.

4 comments:

sabina anzuategui said...

Ficou lindo.

Você já traduziu José Marti ou Ruben Dario?

Gosto muito dos dois, mas não tenho talento poético para traduzir.

Paulodaluzmoreira said...

Eu tbm gosto muito dos dois, mas a verdade é que essas traduções são todas coisas velhas, Sabina. Hoje em dia eu mal tenho tempo de traduzir o que passa na minha cabeça. A pressão é tanta que eu estou perigando me transformar no "homem que virou suco"!
Vc viu a tradução do Ruben Dario no blogue do Antonio Cícero?

Anonymous said...

Cześć

Byłem niedawno w Krakowie i znalazłem świetne ciekawostki o tym mieście. Odszukałem dzięki temu interesujące oferty noclegów. Polecam wszystkim [url=http://www.noclegi-apartamenty-krakow.com.pl/][color=black]apartamenty Kraków[/color][/url] zarówno z dziećmi jak i dziewczyną. Zobaczycie tutaj najnowsze informacje z życia miasta Krakowa.

Zawsze jak jeżdżę do Krakowa to wracam do moich ulubionych miejsc takich jak kawiarnia zaraz obok rynku. Generalnie uwielbiam dużo podróżować i zwiedzać różne nieznane miasta

A tak w ogóle to czy też lubicie to miasto tak samo jak ja?

Pozdrawiam

Paulodaluzmoreira said...

Caro Anônimo, com todo o respeito:
Ahn!?