Tuesday, October 30, 2012

Parte 4 - Ah, essa doce monomania...


Os effeitos d'esta paixão são tanto mais apparentes quanto mais violento e mais desenvolvido é o amor. Os caracteres de um amor excessivo podem comparar-se aos da monomania. Com effeito, nos amantes e nos monomaniacos observa-se ordinariamente isto: desprezam ou aborrecem os seus habitos, as suas occupações, e os seus deveres; vivem absorvidos, distrahidos, indifferentes a quanto os cerca; encontram-se freqüentemente sós e mergulhados em profundas meditações, d'onde parecem sahir como de um somno, quando se chama por elles; tudo o que os arranca á sua soledade e ás preoccupaçôes os molesta ou importuna; singularidades de caracter, costumes, feições estranhas, espantam logo as pessoas que estavam costumadas a vèl-os. Nesse estado moral, observa-se uma d'estas duas cousas, ou discursos contínuos sobre o mesmo assumpto, ou uma taciturnidade insólita. Ao mesmo tempo diminue ou foge o somno, perde-se o appetite, emmagrece o corpo; o entorpecimento, a preguiça de se mover suecede á agilidade, as faculdades mentaes, principalmente a memória e attcnção, diminuem de uma maneira sensível.

No comments: