Sunday, March 23, 2014

Poesia minha: anti

Arte Minha: O Outro

Practica inquisitionis hereticae pravitatis

And therefore, since I cannot prove a lover
To entertain these fair-spoken days,
I am determined to be a villain.
Ricardo III


apaga o outro
estereotípico
e morre em vida 
constrói seu inferno
reduzindo o outro 
a um inimigo

5 comments:

Anonymous said...

Que beleza!
Reduzir o outro a um inimigo...

Paulodaluzmoreira said...

Obrigado!

Anonymous said...

Que difícil.
(bonito o poema, eu gostei)
Tata.

Anonymous said...

Ah, e gostei da ilustração também.

Paulodaluzmoreira said...

Efeitos da leitura de uma bobagenzinha de Umberto Eco que eu li esperando por você, mas um bom escritor deixa sempre alguma perolazinha mesmo na maior bobagem.