Monday, June 15, 2015

Diário da Babilônia: Um pequeno conto sobre corrupção I

1. Em 2013 um senador estadual [sim, existem senados estaduais nos EUA] do partido democrata aventou a possibilidade de se candidatar a prefeito da Cidade de Nova Iorque pelo partido republicano. Para isso ele precisava do apoio de membros do Partido Republicano na cidade. Um envelope contendo 40 mil dólares em dinheiro foi entregue a um certo J. Hallorand III, vereador da "cidade" de Queens na cidade. Halloran serviu como intermediário para um contato com Vincent Tabone e Joseph Savino, que receberam respectivamente 50 e 75 mil dólares. O FBI estava monitorando toda a negociata usando um certo Moses Stern que, condenado a 450 anos de prisão, buscava reduzir sua pena.

2. Em abril de 2013 a notícia estourou e o governador do estado de Nova Iorque convocou a imprensa e anunciou a criação de uma comissão de 25 membros para investigar a corrupção política no estado, dizendo, "eles poderão investigar qualquer coisa que eles quiserem investigar; podem me investigar, investigar o promotor público, o chefe de finanças do estado, qualquer senador ou deputado."

3. A tal comissão convocou uma firma de consultoria política chamada "Buying Time" como parte das investigações, mas o próprio governador era cliente da tal firma e o governador simplesmente encerrou as atividades da tal comissão em março de 2014, menos de um ano depois. O caso chegou aos jornais e o governador, numa longa resposta por escrito, disse que "uma comissão formada pelo executivo do estado não pode investigar o executivo do estado."

4. No final de 2014, o governador foi reeleito com quase meio milhão de votos a mais que o segundo colocado. J. Halloran III alegou ser inocente e teve a tentativa de alegar insanidade mental negada, tendo sido condenado em primeira instância a 35 anos de prisão. Seus advogados estão recorrendo. Os advogados de Vincent Tabone acusaram o FBI de o terem induzido ao crime conseguiu assim interromper o primeiro julgamento, tendo sido este ano condenado a 5 anos por suborno. Seus advogados também estão recorrendo. Joseph Savino pagou uma fiança de 250 mil dólares e, em troca de uma pena menor, confessou o suborno.

Obs. Chamei essa história de "conto" pensando na idéia de Ricardo Piglia de que todo o conto conta duas histórias que se entrelaçam e se iluminam mutuamente.

No comments: