Monday, February 23, 2009

Machado e as trapaças da tradução



Machado de Assis tem um conto chamado "Suje-se gordo!" que teve o título traduzido como "Wallow, Swine". O problema é que não se trata de mandar alguém gordo [que você poderia chamar de suíno no contexto sem problemas] chafurdar na lama, mas sim de que, se você vai chafurdar na lama, que o faça por inteiro, sem timidez – mensagem do personagem do conto que condena no júri a um tímido ladrão de meia-tigela e anos depois é absolvido em um grande caso de fraude. O termo “gordo”, assim como advérbio não me soa português corrente, mas dá para entender [e se deliciar com uma linguagem um pouquinho diferente]. A pressa do tradutor acabou dando em lambança…
Mas é melhor do que um conto de Lima Barreto em que dois adultos se sentam para conversar em uma “candy shop” [um equívoco causado pela “confeitaria” onde os dois personagens se encontram]. A idéia que esse “candy shop” evoca em inglês são dois adultos conversando sobre a vida enquanto chupam um pirulito…

2 comments:

sabina anzuategui said...

Adoro esse conto. O tradutor não viu a pontuação? Mesmo para o leitor brasileiro há uma dificuldade. O título estranho está no coração na narrativa... o personagem fica pensando no significado dessas palavras em dois momentos importantes.

É quase como se compreender a expressão fosse, ao fim, mais importante que compreender o dilema humano que ela descreve.

Escrever "wallow swine", sem vírgula, faria algum sentido?

Paulodaluzmoreira said...

Nem a virgula resolveria o problema. Ele foi inteligente na traducao mas errou na interpretacao [como alias um leitor nativo menos atento poderia fazer com base no fato de que a gente nao sua "gordo" como adverbio desse jeito]. Teria que ser "Wallow All the Way" ou algo assim [a bem da verdade que Wallow All the Way parece nome de show da Broadway...]