Wednesday, February 11, 2009

Sagas dos Grandes Brasileiros 1 - Os Ramos

























Os Ramos

Tudo começa com a chegada às terras brasileiras do Cacique de Ramos, que ancorou sua magnífica caravela conversível no piscinão que hoje leva seu ilustre nome. Desde então comemora-se em todo mundo o Domingo de Ramos, que celebra justamente a chegada da famosa família Ramos Brasil. O Cacique veio acompanhado de seus dois filhos mais velhos, Lílian e Graciliano. O destino dos dois no país em que se plantando tudo dá foi diametralmente oposto: enquanto Lílian Ramos se aproveitou de um carnaval especialmente quente para se transformar na poderosa Condessa de Itamar, Graciliano acabou preso na Ilha Grande, anonimamente acusado de honestidade ideológica. O Cacique se fixou em Olaria e abriu um supermercado conhecido na região. Lílian e o Conde de Itamar tiveram filhos gêmeos, Nereu e Nuno Ramos e foram morar perto da Lagoa Nelson Rodrigues de Freitas. Nereu seria presidente por dois meses inteiros da Escola de Samba “GRES Unidos por Getúlio”, tendo seu irmão Nuno como ministro de Assuntos Ultra-Barrocos.
Mas seriam os dois filhos do Cacique nascidos em Olaria que alçariam aos píncaros da glória a vetusta família, sendo hoje conhecidos como “Os Imperadores da Lapa”: são eles Tony Ramos, o “Grelo Falante”, e Lázaro Ramos, o “Madame Satã”. Tragicamente o Cacique não viveu o bastante para ver o êxito extraordinário dos seus dois filhos mais jovens, morrendo de febre aftosa pouco antes da transferência da soberania nacional de Portugal para a Inglaterra e da construção da Estrada de Ferro Leopoldina.
A família tem ainda [permita-me o trocadilho acidental] outro ramo no Brasil. Celso Ramos, primo torto de Nereu, foi parar em Santa Catarina, atraído pelas potocas do irmão Cacique e suas belas fotos da praia e do carnaval açoriano de Florianópolis. Apesar das praias infestadas de argentinos, Celso Ramos adaptou-se logo ao clima temperado e casou-se duas vezes, primeiro com Helena [grande atriz dramática do cinema nacional] e depois com Lucy [atriz/modelo quase como a sua tia ilustre Condessa]. César teve com as duas esposas três lindos e talentosos filhos: Mauro Ramos, que ganhou duas Copas do Mundo [58 e 62, esta última como capitão da equipe], Arthur Ramos, biógrafo ilustre de seus primos Grelo e Satã, e ainda Ofélia Ramos, cozinheira de mão cheia e cabeleira formidável, mãe por sua vez de Saulo e Samuel Ramos, ambos filósofos sertanejos de extração Kantiana.
PS. Malditos cogumelos! Fui imitado na vida real pelos caso dos dois Daniel Dantas...

2 comments:

sabina anzuategui said...

Por isso me ufano deste país!

- - -

Lembra a musiquinha da árvore da montanha? "Nessa árvore tinha um ramo, oh que ramo, belo ramo, aiaiai que amor de ramo. O ramo no galho, o galho na árvore, e a árvore na montanha, larará..."

Paulodaluzmoreira said...

Podia ser o hino da familia!