Thursday, February 19, 2009

Alfonso Reyes e o charme de Getúlio


Alfonso Reyes chega ao Brasil da Argentina e vive nas laranjeiras como embaixador do México durante seis anos. Profundamente traumatizado pela violência da Revolução Mexicana que matou seu pai de uma maneira dramática, Reyes mal chega e testemunha a Revolução de 30, ficando deslumbrado com a habilidade de Getúlio Vargas de executar e consolidar a tomada do poder não só com a força mas também com a habilidosa costura de alianças quase esdrúxulas entre Deus e o Diabo a quatro. Acho que vem daí essa visão admirada do brasileiro como negociador nato:

“Al llegar (…) al hombre, el resultado fue paradójico: por combinación y armonía entre los excesos contraries, resultó la sabia moderación. El brasileño es el diplomatico nato, y el mejor negociador que ha conocido la historia humana. No hay conflicto que se resista a su espíritu de Concordia y a su ardiente simpatía. Como posee la aptitud, desdeña la violencia. Nació para deshacer, sin cortarlo, el Nudo Gordiano.”

Tivesse conhecido Reyes as cavalgaduras de uniforme que tomaram as rédeas da carroça brasileira depois de 1964...

4 comments:

Tata Marques said...

Que interessante! De onde vem essa citação?

Paulodaluzmoreira said...

reyes escreveu um ensaio chamado "brasil en una castana" que faz par com o seu ",exico en una nuez", de vonde saiu esse trecho.

sabina anzuategui said...

ah, esse jeitinho brasileiro é mesmo fonte de prazeres e problemas.

ultimamente ando sem paciência com choramingos e pudores ofendidos, que é o outro lado desse eterno disfarce do conflito.

sabina anzuategui said...

ah, mil perdões, mas te repassei a corrente da julia. =o