Saturday, November 30, 2013

Traduzindo David Lehman: "Uma história da poesia moderna" ou um libelo contra os caga-regras da poesia


"Pet Rocks", febre do natal de 1976 inventada por um tal de Gary Dahl na Califórnia. A ideia era ter um "bicho de estimação" ideal, que não dava trabalho nenhum. O "bicho" vinha numa caixa de papelão com furinhos [para "respirar"] com um manual de instruções bem humorado. Dahl ficou milionário.
Uma história da poesia moderna
David Lehman

A ideia era ter sua propria voz,
soando singular, como nenhuma outra
O resultado foi que todo mundo soava igual
A nova ideia era livrar-se das ideias
e substituí-las por imagens em especial a imagem
de uma pedra de modo que todo mundo escrevia um poema
com a imagem de uma pedra coberta de neve
ou nua sem enfeite algum isso era nos anos 70
uma década antes que as Pedras de Estimação virassem mania de natal
provando que a poesia estava mais uma vez a frente do seu tempo
e a poesia já tinha seguido em frente
a nova ideia era fazer da linguagem o tema
por que a linguagem era um padrão de interferência
não existia esse tal discurso não-mediado
e o resultado foi que todo mundo soava igual.
   


A History of Modern Poetry
David Lehman

The idea was to have a voice of your own,
distinctive, sounding like nobody else's
The result was that everybody sounded alike
The new idea was to get rid of ideas
and substitute images especially the image
of a rock so everyone wrote a poem
with the image of a rock in it capped with snow
or unadorned this was in the early 1970s
a few years before Pet Rocks were a Christmas craze
showing that poetry was ahead of its time as usual
and poetry had moved on
the new idea was to make language the subject
because language was an interference pattern
there was no such thing as unmediated discourse
and the result was that everybody sounded alike

[o original do poema de David Lehman foi encontrado aqui]

3 comments:

Anonymous said...

This information is very useful for me. http://www.online-essay-writer.org/ I'll definetely share it with others!

Anonymous said...

Parece que o resultado é sempre todo mundo soar igual. Afinal escolas literárias não são exatamente isto?
(tata)

Paulodaluzmoreira said...

Pois é, Tata, o sujeito começa a dizer que poesia tem que ser assim e assado e que poeta de verdade escreve não sei como e eu já saio correndo.