Friday, December 05, 2014

Religião

León Ferrari, da série "Relecturas de la Biblia"
"... um judeu nunca deixa de ser judeu de acordo com a lei judaica. Contando que ele tenha nascido de uma mãe judia [...] ele é um judeu. A noção do que é a religião é completamente diferente. É muito mais uma forma de viver que uma religião no sentido particular, específica das religiões cristãs. Eu me lembro, por exemplo, que eu tive formação religiosa, judaica, quando eu tinha mais ou menos 14 anos e, é claro, eu queria ser rebelde e aprontar alguma com o nosso professor. Então me levantei e disse: 'eu não acredito em Deus." No que ele respondeu: 'E quem foi que lhe perguntou?'"
Hannah Arendt: The Last Interview, 128 [minha tradução]

Perguntei uma vez ao meu pai porque ele tinha me colocado para estudar numa escola de jesuítas e ele me respondeu: é a melhor escola de ateísmo que eu conheço. Apesar de ter feito todo o catecismo, aos 12 anos me foi magnanimamente dada a opção de não fazer a primeira comunhão. Fui o único da escola a aceitar a opção. Minha professora de religião - também professora de ciências, matéria em que nos informava, por exemplo, que o prazer feminino era impossível numa relação sexual "apenas por prazer", que o excesso de masturbação poderia nos "causar impotência" mais tarde e que qualquer tipo de relação sexual antes dos 18 anos nos poderia [o horror!] "fazer homossexuais" - me chamou na frente da classe inteira e me perguntou porque eu não queria fazer a primeira comunhão. Do alto da minha quase adolescência, com a mesma empáfia corajosa com a qual meu filho hoje se declara um completo ateísta, disse na frente da sala que não acreditava em Deus. A professora então, narinas de cadáver eriçadas, me perguntou em que eu acreditava então. Respondi, tremendo por dentro, "em porcaria nenhuma".

"... aqueles que têm a impertinência de dar sua aprovação não são melhores que os que desobedecem de propósito.  Isso é o sinal quinta-essencial do totalitarianismo, onde há uma dominação total dos homens pelos homens. "
Hannah Arendt: The Last Interview, 130 [minha tradução]

No comments: