Monday, January 19, 2015

Poesia minha


Era uma vez Buster Keaton

Buster Keaton once said that making funny pictures
is like assembling a watch; you have to be sober or it won’t tick.


Era uma vez Buster Keaton
(que era muito meu amigo)
sentou na mesa comigo,
encheu o copo e me disse:
“filme pra fazer chorar
não sei, não vou opinar;
agora filme para rir
a gente monta assim,
como se fosse relógio,
no prumo exato mais sóbrio;
senão fica peça solta,
e aí o trem não bate.”

Eu, que era chato um tanto,
retruquei de bate pronto:
“Então tá então: e fulano?
Faz o quê da vida então?”

Meu amigo Buster Keaton!

Toma um golo na cerveja,
desce o copo cataplaque
na fórmica da mesa
e nem trisca na resposta:
“Fulano!? Fulano… ó:
o que eu sei que o Fulano faz,
além de falar o caray,
o que Fulano mais faz
mesmo é sombra.”


No comments: