Saturday, January 03, 2015

Postal do passado recente feito ruína


Um shopping, uma fábrica, um teatro em Detroit:
marcas visíveis, cicatrizes na paisagem urbana
gritando em silêncio uma das nossas muitas perversas insanidades do capitalismo, 
aquilo que Marx chamava de destruição ou aniquilamento [Vernichtungcriativa/o: 
a destruição sistemática da riqueza 
para que se abra espaço 
para a criação de nova riqueza 
e a reconfiguração da ordem econômica. 
Tem gente que acha lindo
As fotos são - na minha opinião - lindas
não só pela composição e jogo de luz e cores e tal
mas porque uma ruína assim
nos fala de uma morte íntima e monumental
daquele momento em que um passado reconhecível
começa a fazer parte da história,
quando de repente a nossa própria vida 
vira também matéria de arqueologia
e as coisas que vimos construírem 
pirâmides em ruínas.
É na morte que as pedras 
que a gente achava mortas
revelam-se, paradoxalmente, vidas.

No comments: