Thursday, January 28, 2010

Homenagens a Davos

Poema de Efraín Huerta:
Luz, más luz
Es terrible
Pero
Cada día
Son más claros
Los intereses
Más oscuros

Fragmento de poema de Haroldo de Campos, "Sobre o neoliberalismo terceiro-mundista":
5.
o neoliberal
sonha um mundo higiênico:
um ecúmeno de econômos
de economistas e atuérios
de jogadores na bolsa
de gerentes
de supermercados
de capitães de intústria
e latifundiários
de banqueiros
-banquiplenos
(que importa?
desde que circule
auto-regulante
o necessário
plusvalioso
numerário)
um mundo executivo
de mega-empresários
duros e puros
mós sem dó
mais atentos ao lucro
que ao salário
solitários (no câncer)
antes que solidários:
um mundo onde deus
não jogue dados
e onde tudo dure para sempre
e sempremente nada mude
um confortável
estável
confiável
mundo contábil

No comments: