Monday, March 23, 2015

Retablos mexicanos ontem e hoje

A partir do fim do século XVIII e principalmente no século XIX, vários artistas mexicanos começaram a fazer pequenas pinturas em placas de zinco de 35 por 35 cm. Essas pinturas eram imagens religiosas ou votivas [em agradecimento por graças concedidas].


Nossa Senhora do Refúgio, la Refugiana,
popular em Zacatecas, a Minas Gerais de prata.


Ex-voto agradecendo a intervenção da Virgem de Guadalupe evitando uma tragédia
num acidente de trem

Os retablos refletem o desejo ou a necessidade de uma fé celebrada em casa, numa época de grande instabilidade no México. Exerceram uma influência considerável em Diego Rivera e principalmente em Frida Kahlo, que buscaram se apropriar de uma arte popular entranhada na cultura mexicana para fazer arte popular-engajada.

As mãos do Doutor Moore, um retrato feito por encomenda
para um cirurgião de Los Angeles por Diego Rivera


Retrato do Botanista Luther Burbank de Frida Kahlo


Alfredo Vilchis Roque, um artista popular, tem usado a tradição do retablo de outra maneira, re-imaginando a Revolução Mexicana ou trabalhando para clientes pertencentes a grupos marginalizados num contexto contemporâneo. Às vezes acho muito interessante o trabalho dele, outras vezes fico um pouco desconfiado de uma pose naif meio oportunista, mas procuro, como postura geral, não ficar fazendo julgamentos morais fáceis de ninguém.




2 comments:

sabina anzuategui said...

muito lindo.

Paulodaluzmoreira said...

Eu acho lindos também, Sabina. É um tipo de arte com uma coisa narrativa que eu acho fascinante, provavelmente por trabalhar com literatura.