Saturday, May 31, 2008

Recomendação: consenso só no paredão

Alexandre Nodari tem um blogue da pesada: inteligente, praticante de uma crítica profunda, além do lugar comum.
Recentemente comentei um post dele e reproduzo minha resposta aqui:
Eu me irrito profundamente quando me vejo quase obrigado a defender esse governo daqueles que se opõe a ele em nome de uma pretensa defesa da ética - defesa que eu tenho certeza que vai se transformar em fumaça no dia em que o PSDB/PFL retomar triunfalmente a Brasília. Minha irritação vem do simples fato de que minhas muitas objeções principais ao governo Lula continuam a ser ignoradas no pretenso "debate político" nacional que vive chafurdado em um udenismo moralista, nos obrigando a falar de honestidade ao invés de falar de ideologia, por exemplo. Uma dessas minhas objeções ignoradas no debate público brasileiro vem desse vergonhoso estelionato eleitoral, que é quase uma regra em um mundo "democrático" que vive uma crise agonizante que todo mundo finge que não vê: governo "gerencial" obedecendo às boas maneiras do consenso de Washington com todos os dogmas neoliberais absolutamente intactos. Basta ver o que aconteceu com o trabalhismo inglês para entender o que aconteceu com o PT de José Dirceu e Lula: rumo ao "centro", rumo ao vazio completo, rumo ao desastre.

2 comments:

Fred said...

Claro que todos nós gostariamos que os grandes debates da política nacional girassem em torno das questões ideológicas mais elevadas, mas não dá pra passar o carro na frente dos bois. É difícil discutir ideologia num cenário em que a desonestidade ainda é um dos maiores problemas pois acabamos obrigados a decidir qual é a melhor corrupção: a da esquerda ou a da direita?
Não acho que esse governo deva ser defendido daqueles que o atacam em nome de uma pretensa defesa da ética, por que a sua falta de ética não tem nada de pretensa. Falta de ética tem de ser denunciada e combatida não inporta por quem nem em nome de que, pois qualquer avanço que for conseguido nessa área fatalmente vai se refletir nos próximos governos mesmo que sejam do DEM ou do PSDB.

Paulodaluzmoreira said...

Fred, eu entendo sua indignaçao e eu tambem me recuso a ter que meramente escolher entre corrupcao da direita e de esquerda. Mas o respeito a etica nao deveria ser encarada como uma "qualidade especial" do candidato a ou b e sim como obrigacao de qualquer pessoa e de todos os candidatos. Cabe ao eleitor nao reeleger o deputado que reconhecidamente participou em algum esquema de corrupcao. Mas eu nao quero de jeito nenhum ser governado por um governo de direita, mesmo um governo de direita honestissimo! E o fato eh que, ganhe quem for nas eleicoes, eu acabo governado precisamente por esse governo de direita que eu rejeito. Em outras palavras, eu perco quando perco e perco quando ganho tambem! O desanimo geral com a politica, e pior que ele, a opcao crescente no mundo inteiro por uma forma violenta de fazer politica, nao eh fruto da corrupcao, mas sim dessa falta de mudancas substantivas em qualquer caso. Valeu o seu comentario!