Monday, May 27, 2013

Imperialismos Grandiloquentes e Insurgentes


Um governante de um país rico e poderoso resolve invadir e derrubar o governo de um país inadimplente, empobrecido e arrasado por uma longa e dolorosa guerra com um vizinho e por anos de guerra civil fraticida.

A resistência aos intuitos do tal governante poderoso de “regenerar” o país invadido com uma mudança de regime aumenta paulatinamente até que as tropas do poderoso país são obrigadas a abandonar o governo fantoche à sua própria sorte. Os insurgentes do país invadido então retomam o país e fuzilam o líder do governo fantoche.

O líder da resistência fica famoso pela frase: “Entre as nações como entre os indivíduos,o respeito ao direito do outro é a paz”.

Essa história aconteceu no século XIX. Os países envolvidos nela são França e México. O líder na França era Napoleão III. O líder do governo fantoche era Maximiliano de Habsburgo, primo de D. Pedro II e príncipe austríaco. O líder dos Mexicanos era Benito Juárez, razão pela qual tanta gente no Brasil tem o nome de Juárez.

Manet imagina o fuzilamento de Maximiliano em Querétaro

2 comments:

Norma de Souza Lopes said...

"Respeito ao direito do outro é paz". Gostei disto.

Paulodaluzmoreira said...

É de adotar como mote de vida, não é?